Notícias

Unimed-JP esclarece atendimento a juiz após ação cobrar custos de tratamento em SP

A Unimed João Pessoa se pronunciou através de nota, nesta quinta-feira (13), após a justiça bloquear R$ 424.6 mil para garantir o tratamento do juiz Onaldo Queiroga, que se recupera da Covid-19 no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Onaldo foi transferido do Hospital da Unimed para o Albert Einstein para utilizar o tratamento de plasma convalescente.

O juiz diz na ação que, devido à gravidade do seu caso, foi solicitada “em caráter de EMERGÊNCIA sua remoção para centro médico terciário especializado onde estão sendo conduzidos ensaios clínicos e protocolos de pesquisa que à época não estavam disponíveis ainda em nosso Estado”.

A Unimed declarou que a transferência ocorreu sem consentimento da equipe médica e que o tratamento de Onaldo no Hospital estava dando ‘resultados visíveis’.

A Cooperativa diz que possui um protocolo para tratar a Covid-19 e não pode fazer distinção entre pacientes. Ainda pontua que confia na decisão judicial.

Leia a nota na íntegra:

Nota de Esclarecimento

A UNIMED JOÃO PESSOA gostaria de esclarecer notícia veiculada na imprensa, no dia 11 de agosto de 2020, sobre ação judicial movida pelo senhor Onaldo Rocha.

O senhor Onaldo Rocha foi internado no Hospital Alberto Urquiza Wanderley, no último dia 12 de maio de 2020, com sintomas de infecção pelo vírus SARS-COV-2. Durante o tempo em que ficou internado no hospital, recebeu todos os cuidados e o tratamento necessário, segundo o protocolo do hospital para tal enfermidade.

Seguindo orientações do médico de família do paciente, o mesmo decidiu pedir transferência para o Hospital Albert Einstein, na cidade de São Paulo, alegando a necessidade de tratamento com plasma convalescente (protocolo adotado pelo hospital paulista). A transferência aconteceu no dia 14 de maio, sem o consentimento da equipe médica do hospital de João Pessoa, uma vez que o tratamento estava sendo realizado de forma adequada, com resultados visíveis, para todos os pacientes com o sintoma do vírus SARS-COV-2.

O hospital possui um protocolo a ser seguido e não pode mudar de acordo com as solicitações individuais de cada paciente, sobre tratamentos experimentais, independentemente da situação financeira/econômica dos mesmos. A Unimed João Pessoa não faz distinção dos seus pacientes e preza por promover a vida de todos, cuidando da saúde, do bem-estar e da segurança de seus clientes.

Assim, a UNIMED JP confia na decisão da Justiça Paraibana que irá apreciar o feito dentro da imparcialidade que lhe é peculiar, prezando pelo equilíbrio contratual e pelo banimento da onerosidade excessiva que assola os planos de saúde atualmente.’

Mais popular