Muído

Janaina ironiza denúncia contra Pazuello: ‘Imaginei gravação clandestina, com diálogos cabulosos’

Assim como o presidente Jair Bolsonaro, que minimizou neste domingo, 18, as denúncias contra o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello relacionadas à compra de vacinas contra a covid-19 pelo governo federal, a deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP) defendeu o general.

Em um vídeo de 11 de março de 2021, Pazuello aparece ao lado de representantes de uma empresa que dizia intermediar a venda de 30 milhões de doses da CoronaVac para o Ministério da Saúde. Na ocasião, a oferta apresentada ao ministro era de US$ 28 por dose do imunizante — valor quase três vezes maior do que o firmado entre a pasta e o Instituto Butantan. A negociação não foi concretizada.

“Quando li sobre a existência de um vídeo de uma tal negociata do ministro Pazuello, imaginei uma gravação clandestina, com diálogos cabulosos. Não uma filmagem idiota de uma conversa sem consequências. Tenham dó!”, escreveu Janaina em seu perfil no Twitter. O comentário da parlamentar foi compartilhado por aliados de Bolsonaro nas redes, como a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP).

Na manhã deste domingo, Bolsonaro defendeu a gestão de Pazuello à frente da Saúde. “Se eu estivesse na Saúde, eu teria apertado a mão daqueles caras todos. O receber (os representantes)… Ele não estava sentado à mesa. Geralmente, teria uma fotografia dele sentado à mesa e negociando. E se fosse propina, (Pazuello) não daria entrevista, meu Deus do céu, não faria aquele vídeo. Geralmente quando se fala em propina, é pelado e dentro da piscina”, disse o presidente.

“Ou vocês acham que nunca, no bolo lá que tem aquela reunião no Planalto, chega o cara, ó, tem vacina aí… Nem dou bolo para o cara. Brasília é o paraíso dos lobistas, dos espertalhões. Ou não é?”, afirmou Bolsonaro.

RO – Fabio Matos

Mais popular