Flamengo

Domènec e elenco debatem para Fla voltar aos trilhos

O Flamengo vive dias nebulosos, como há tempos não se via. As nuvens carregadas acompanharão a delegação rubro-negra rumo à capital do Paraná, onde, neste sábado, pela segunda rodada do Brasileiro, o clube terá o Coritiba como próximo adversário. Nota-se que o tempo é curto e inimigo para que a filosofia de trabalho do já contestado Domènec Torrent seja assimilada.

Na última quinta-feira, ainda no hotel em que o Fla estava hospedado em Goiânia e antes do treino, líderes do elenco se reuniram com Dome e outros membros da comissão técnica para externar suas visões acerca do atual cenário e debater soluções (como preferências a serem convergidas).

Filipe Luís, logo após a derrota diante do Atlético-GO por 3 a 0, por exemplo, salientou que o desempenho da equipe era “algo a se analisar”.

– É um início diferente, com mudanças, uma pandemia, mas nada é desculpa. A forma como não estamos desempenhando o nosso futebol é algo a se analisar. Vamos estudar e buscar corrigir – realçou o lateral-esquerdo, em coletiva.

Cabe destacar que o início da trajetória de Jorge Jesus também contou com tropeços e críticas por conta de desalinhos quanto às características de peças do elenco (como a utilização de Rafinha contra o Emelec, pela Libertadores). O time não engrenou de imediato, chegou a sofrer pressão após a queda na Copa do Brasil (para o Athletico-PR, nos pênaltis) e achincalhado depois da derrota para o Bahia em Salvador (3 a 0), pelo Brasileiro.

São contextos distintos, mas que exprimem a natural dificuldade a respeito da adaptação de um técnico estrangeiro. Os diálogos entre as partes envolvidas são fundamentais e podem recolocar o Fla nos trilhos.

O calendário apertado, com jogos seguidos, com intervalos de 72 ou 96 horas, seria um empecilho significativo para Dome.

E a próxima “folga” que o Flamengo terá entre partidas tardará. A única semana “cheia” para treinamentos, daqui até o reinicio na Libertadores, será entre o duelo com o Botafogo, dia 23 deste mês, e com Santos, dia 30. Ou seja, podem ser até sete sessões de atividades (incluindo no dia do confronto) para reajustar a engrenagem.

Em tempo: o reinicio da Libertadores para o Flamengo será no 17 de setembro, contra o Independiente Del Valle, no Equador. Até lá, agora com intensificados feedbacks coletivos, há muita água para rolar. E o clube espera que ela role sem outras tempestades pelo percurso.

Lance / isto E

Clique para comentar

Você precisa estar logado para fazer um comentário Conecte-se

Deixe um Comentário

Mais popular