Economia

Dólar vai a R$ 5,66 e bate 3º recorde nominal

O dólar saltou pela quarta vez consecutiva nesta sexta-feira (24) e fechou o dia no maior patamar desde a criação do Plano Real, em 1994, pelo terceiro dia seguido. A forte valorização da moeda norte-americana ante o real ocorre após a demissão do agora ex-ministro da Justiça Sérgio Moro.

No fechamento da sessão, o dólar apresentava ganho de 2,54%, negociado a R$ 5,668, distante da máxima de R$ 5,746 registrada no início da tarde.

Com a variação desta sexta, a moeda norte-americana acumulou ganho de 8,25% ao longo desta semana, período em que a divisa bateu três recordes nominais. O ganho semanal é o maior desde a semana finda em 21 de novembro de 2008 (+8,38%), no auge da crise financeira global.

Diante da movimentação, o BC (Banco Central) precisou atuar mais no mercado na tentativa de conter a disparada do dólar. A autoridade monetária realizou duas operações extraordinárias para venda de contratos de swap cambial e um leilão de venda de dólar no mercado à vista.

Nas ações, o BC injetou no mercado, entre os dois instrumentos, um total de US$ 1,545 bilhão de dólares. O BC colocou ainda todos os 10 mil contratos de swap cambial (US$ 500 milhões) em leilão de rolagem e US$ 700 milhões em operação para postergar o vencimento de linhas de moeda estrangeira (a oferta era de até US$ 3 bilhões).

Mais popular