Política

PSD lança Pacheco à Presidência em evento no Rio

Um jantar no restaurante Fratelli, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro, selou o anúncio da pré-candidatura do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (MG), à Presidência da República, na noite desta sexta-feira, 22. Ele já havia comunicado a decisão de se filiar ao PSD, comandado pelo ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, durante a semana. O anfitrião do encontro em solo carioca foi o prefeito do Rio, Eduardo Paes (PSD).

Neste sábado, 23, durante o encontro estadual do PSD no hotel Windsor, também na Barra da Tijuca, Kassab confirmou a entrada do senador mineiro na disputa. “Rodrigo Pacheco, o PSD e seus novos companheiros estão prontos para abraçar o seu projeto, para abraçar as suas propostas, para caminhar ao seu lado, não apenas para ser candidato na sua campanha, mas para que você seja um grande presidente da República”, disse.

Com a quarta maior bancada eleita em 2018 para a Câmara do Deputados (35 cadeiras), o PSD oferecerá estrutura financeira para Pacheco arriscar o voo eleitoral — ou compor uma chapa com outro nome até o início da campanha. Sua antiga sigla, o DEM, anunciou a fusão com o PSL e não deverá ter candidatura própria.

O PSD ainda deve fechar em breve a filiação do ex-governador Geraldo Alckmin, de saída do PSDB, para disputar o Palácio dos Bandeirantes. No Rio de Janeiro, o candidato ao governo do partido deverá ser o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Felipe Santa Cruz.

RO

Mais popular