Colunistas

O Pensamento – Por André Aguiar

Desde o começo dessa pandemia, fui conduzido a repensar meu estilo de vida, minhas prioridades, em quase tudo fui obrigado a mudar, a aperfeiçoar-me. Tenho feito, sempre quando possível, um prolongado “retiro espiritual”, pensar diferente foi minha escolha. Reinventar-me.

Aprendi ainda na fase escolar que o ser humano dentre as cerca de dez milhões de espécies existentes na terra, é a única que tem a capacidade de pensar e que tem a consciência que pensa.

Nosso cérebro, a cada segundo, faz de 700 a 1000 conexões entre células cerebrais. Esse processo faz com que os bebês sintam, cheirem, ouçam e vivenciem o mundo a sua volta, geramos ali os nossos pensamentos.

O corpo humano é capaz de criar novos neurônios, inclusive na idade adulta. Nosso cérebro é plástico: podemos criar conexões diferentes e inclusive, em algumas áreas, como o hipocampo, podemos fazer com que novos neurônios nasçam.

Esse órgão ainda muito desconhecido pela ciência é uma máquina propulsora de sensações, um conjunto harmônico que funciona de forma complexa e própria.

Penso que mesmo estando nesse exato momento aqui na Terra e  em um segundo mais tarde, posso imaginar que estou em Marte ou em Alfa Centauro ou perto de algum distante quasar, ou ainda em algum lugar paradisíaco ao lado da pessoa amada a quilômetros de distância. Então, é possível sustentar que o pensamento pode assumir qualquer velocidade, inclusive a infinita. Vejam, é o que penso somente.

A humanidade atual em função de tantas informações e hábitos de vida, “criou” para si própria várias anomalias celebrais e comportamentais que desembocam em muitos casos em depressão, síndrome de pânico, pensamentos acelerados e tantos outros, que resultam em grandes malefícios para o corpo e para alma inclusive.

Acredito que é preciso desenvolver um processo de remodelagem dos nossos pensamentos constantemente, e essa mudança requer fazer escolhas, desde o que lemos, assistimos com quem conversamos e sobre o que conversamos, ou seja, aquilo que elegemos como prioridade e bem estar. Creio que para sanearmos e urbanizarmos as favelas da nossa mente, a decisão de se divertir, descansar, enfim fazer o que gosta, está entre as ações importantes e prioritárias, visando melhorar e aperfeiçoar a nossa sanidade mental.

Sabe-se que nem sempre isso depende unicamente de nós próprios, a neurociência explica, por exemplo, que o impacto dos hormônios no cérebro de acordo com os estudos da área, o equilíbrio hormonal é crucial para a saúde e o bem-estar gerais, e que um desequilíbrio no nível de qualquer hormônio pode causar numerosos e sérios problemas de saúde. Hormônios secretados pelo cérebro carregam mensagens reguladoras para o restante do corpo.

Pesquisei e descobri os diferentes tipos de hormônios fabricados pelo nosso corpo não desempenham somente funções vitais para controlar determinados processos biológicos. Queiramos ou não, eles condicionam o nosso comportamento e até mesmo o nosso humor. Além disso, qualquer desequilíbrio hormonal pode nos levar a uma depressão ou a ver e sentir a nossa realidade de uma maneira muito diferente.

Na semana em que celebramos a paixão de Jesus, lembrei-me de um livro escrito por um médico legista francês chamado de Pierre Barbet, que durante mais de 20 anos, estudou todos os aspectos da crucificação de Cristo. Sendo médico-cirurgião, ele utilizou até cadáveres para descobrir detalhes sobre esse terrível método de suplício usado pelos romanos. Ao analisar o Santo Sudário, notadamente quando Jesus suou sangue no horto das oliveiras, constatou que ele ficou profundamente angustiado (suprema angústia) e o seu suor tornou-se em grandes gotas de sangue.

 Explica aquele legista que o suar sangue, ou “hematidrose”, é um fenômeno raríssimo. É produzido em condições excepcionais: para provocá-lo é necessária uma fraqueza física, acompanhada de um abatimento moral violento causado por uma profunda emoção, por um grande medo. Tal tensão extrema produz o rompimento das finíssimas veias capilares que estão sob as glândulas sudoríparas, o sangue se mistura ao suor e se concentra sobre a pele, e então escorre por todo o corpo.

Podemos concluir que fatores externos, alheios a nossa vontade podem nos causar tanto a nossa mente quanto ao nosso corpo reações inimagináveis, refletindo muitas vezes em nosso comportamento por muito tempo e comprometendo a nossa saúde.

Aqui nesse importante espaço, tenho deixado para aqueles meus amigos e leitores a impressão de que gosto de filosofar. E é verdade, a filosofia é uma maneira de pensar e é também uma postura diante do mundo, seja no pensar no hoje ou no amanhã, bem como refletindo sobre o ontem.

Ela pode se voltar para qualquer objeto: pode pensar sobre a ciência, seus valores e seus métodos; pode pensar sobre a religião, a arte; o próprio homem, em sua vida cotidiana ou não. Sinto-me livre.

Para finalizar, deixo aqui para que possamos pensar no que disse o profeta Isaías 55, 8-9.

“Pois os meus pensamentos não são os pensamentos de vocês, nem os seus caminhos são os meus caminhos”, declara o ­Senhor. Assim como os céus são mais altos do que a terra, também os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos; e os meus pensamentos, mais altos do que os seus pensamentos”.

Pois é. O Deus da Bíblia confunde os considerados sábios, quando diminui para somar, ou quando o menos vale mais, é dando que se recebe, o que é loucura para nós homens é sabedoria para Ele ou ainda quando afirma que para viver é preciso morrer, bem como, os últimos serão os primeiros…Deus Pensa!!!

Por André Aguiar, em 27 de marco de 2021.

https://portals1.com.br/wp-content/uploads/2022/04/970X50.gif

Mais popular