Economia

Apesar da crise, prefeituras paraibanas pagam metade do 13º salário

13-salarioPelo menos dez prefeitos paraibanos devem driblar os efeitos da seca e a redução do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e pagar a metade do 13º salário este mês, garantindo assim a pamonha e a canjica, além da roupa de chita para dançar quadrilha de São João dos servidores públicos municipais. Algumas prefeituras já confirmaram o pagamento, enquanto outras reúnem a equipe econômica esta semana para bater o martelo sobre a antecipação de 50% da gratificação natalina.

O primeiro a confirmar foi o prefeito de Boa Vista, no Cariri, Edvan Pereira Leite (PSDB). Apesar do anarriê da crise econômica e hídrica, o tucano explica que acabou praticamente com o pagamento de diárias e gratificações e cortou despesas com energia, combustível, telefone e festividades. No dia 22, será paga a metade do 13º, enquanto a folha de junho vai ser creditada no dia 29, injetando assim cerca de R$ 750 mil na economia da cidade.

“Os parcos recursos da prefeitura são para pagar em dia e antecipar o décimo dos servidores, bem como investir em carros-pipa para abastecer os moradores da zona rural, que sofrem com os efeitos da estiagem”, explicou Edvan, que antecipará o pagamento do 13º salário pelo sétimo ano consecutivo.

ITATUBA

Em Itatuba, no Agreste da Paraíba, o prefeito Aron Renê (PMDB) vai injetar quase R$ 1 milhão com o pagamento antecipado da metade do 13º salário e a folha de pessoal do mês de junho. O diretor financeiro Bruner George disse que o prefeito conteve gastos para assegurar o pagamento e também a folha de junho. Para o gestor, é importante a antecipação do 13º em datas comemorativas como o São João e São Pedro, pois facilita para os servidores anteciparem também suas compras ou honrarem seus compromissos, de forma que aumenta consideravelmente o movimento no comércio da cidade. “Logo, vai gerar emprego e renda, uma vez que a prefeitura em municípios de pequeno porte é a principal empregadora”, explicou o diretor.

Redação com Polêmica Paraíba.

Mais popular