Operação Calvário

Acredite se quiser; Livânia relatou que fez planos para o próprio funeral

Tida como uma das principais delatoras do esquema de corrupção investigado no âmbito da Operação Calvário, a ex-secretária de Estado da Administração, Livânia Farias teria enviado cartas a familiares e amigos relatando angústia após se tornar alvo da referida operação.

De acordo com informações da coluna Painel, da Folha de São Paulo, assinada pela jornalista Mariana Carneiro, as cartas foram escritas antes da prisão, em 16 de fevereiro de 2019.

“Nas cartas, ela reclama do que considerou ser perseguição e espetacularização do caso pelos procuradores do estado [Na verdade procuradores do MPPB] e faz planos para o próprio funeral. Farias diz que a pressão sobre a família é tanta que os filhos não podem sair de casa”, diz trecho.

Em uma das cartas ela também agradece ao  ex-presidiario e ex-governador Ricardo Coutinho pela confiança em seu trabalho e diz que, (veja o absurdo):

“o tinha como espelho no trabalho no governo”

Contudo, “alega que o fardo da ofensiva do MP é pesado”. Meses depois, a ex-secretária delatou o antigo chefe. Farias revelou suposto pagamento de R$ 4 milhões em propina ao político.

Ré sob a acusação de ter recebido suborno, ela saiu da prisão dias após assinar o acordo de colaboração e aguarda em liberdade o seu julgamento. A Calvário investiga desvio de R$ 134,2 milhões da área de saúde estadual.

 

 

com portais e folha de sao paulo

Mais popular